positivonegativo

"nós somos o sítio que nos faz falta."

"O que há em mim é sobretudo cansaço -
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço."


Álvaro de Campos

Quinta-feira, 24 de Novembro de 2011

do ridículo.

é do conhecimento dos meus queridos leitores que ontem, precisamente, trouxe da biblioteca da escola o livro notre dame de paris da autoria de victor hugo. editado em dois mil e quatro, desde dois mil e quatro deve pertencer à prateleira do lado direito da biblioteca e hoje, porque o tempo mo permitiu, abri o livro pela primeira vez e pareceu-me que foram as minhas mãos as primeiras a folheá-lo. abateu-se sobre mim o desgosto. para a semana, quando regressar à biblioteca, voltarei a observar os autores das estantes do lado direito, e entre todos eles encontrar-se-á nicholas sparks com livros já gastos de tanto uso, capas dobradas pela falta de cuidado, e não fosse já contraste suficiente, ao seu lado estarão os miseráveis, como que novos, como que por abrir, porque de facto assim o é. o meu livro do victor hugo nunca foi aberto por ninguém, e os todos os restantes livros do autor - e de outros autores, também - continuarão intocados como sempre foram. todos os livros que eu gostaria de ter tempo para ler da minha biblioteca permanecem na mesma posição que sempre tiveram - e se alguém um dia os mudou, fui eu, que cobicei todos aqueles que têm tempo para ler verdadeiramente e não são obrigados a ocupar o seu tempo com trabalhos digitais ilustrativos. nunca ninguém escolheu a divina comédia ao diário da nossa paixão. pergunto-me onde raio têm as pessoas a cabeça e morro com a amargura de ver os melhores livros por ler.

 

(ps. dispenso fãs de nicholas sparks a contestar.)

narmy. às 20:31
| comentar | favoritos
11 :
De C. a 24 de Novembro de 2011 às 21:07
Vais ver isso mudar. Mas não aí.
No secundário só vi Nicholas Sparks, Stefanie Mayer, e géneros. Agora vejo, A Herança, Les miserables, o que muda completamente a perspectiva de pessoas à nossa volta. preocupa-te com a tua leitura, essa importa sim.
beijinho.


De Raquel a 24 de Novembro de 2011 às 21:14
Bem, obrigada, Narmy. Na verdade, eu escrevo imenso. Podes dar uma olhadela a mais textos/artigos/histórias/opiniões/excertos de livros da minha autoria aqui (http://aquihalugarparaliteraturas.blogs.sapo.pt/tag/da+minha+autoria). Se lá fores, espero que gostes.
Quanto ao teu post, não é que eu seja expert em literatura, mas concordo contigo. Embora, nos últimos tempos, não tenha lido nada de jeito e escrever mais opiniões sobre livros klenex do que sobre os propriamente bons. E o Nicholas Sparks irrita-me, porque tem de matar sempre pessoas, e parece tudo versões do mesmo. É bom ler um ou dois. Depois disso, é disgusting.


De C. a 24 de Novembro de 2011 às 21:21
acredita =)


De http://just-last-the-year.blogspot.pt a 24 de Novembro de 2011 às 23:49
Eu leio literatura light, mas posso dizer que não é a que mais me entretém. Não leio Nicholas, nunca li. Leio também aqueles livros que ninguém conhece e que para mim são clássicos. E agora vou dormir porque perco o tempo todo e depois tenho de deixar de lado a lolita, o padrinho, o padre amaro e os maias, em troca das minhas almofadas. Mas não vou dormir sem ler nem que seja uma frase do meu harry. Bye bye.


De http://just-last-the-year.blogspot.pt a 24 de Novembro de 2011 às 23:50
E olha, dá-te por feliz, assim és uma espécie de Dora, a exploradora - aventuras na biblioteca. Sou tão parvinha...
No básico peguei num livro - não sei bem qual - que tinha uma senha dentro de 1900 e qualquer coisa. Guardei-a de recordação e tudo, mas acho que a perdi. Bah.


De ana gonçalves a 25 de Novembro de 2011 às 14:47
Sou fã do Nicholas Sparks e não vou contestar. Até porque tu tens a tua opinião e eu tenho a minha em relação a livros :)


De Mariella a 25 de Novembro de 2011 às 16:14
odeio, odeio, odeio nicholas sparks. não sei como ele pode ganhar prémios e ser considerado um bestseller... enfim.
amei o corte. não seria capaz de o fazer, mas é lindo. tenho a certeza que te fica 'a matar' (:


De meninapequenina. a 25 de Novembro de 2011 às 16:15
Eu detesto de uma forma se calhar um pouco exagerada tudo o que seja Nicholas Sparks, Margaridas Rebelo Pinto ou Susannas Tamaro.
Sou tipo tu um ratinho da biblioteca.Foi com muito orgulho que no 8º ano recebi dois prémios por ser quem mais lia da escola, orgulho e tristeza por saber que as outras pessoas não liam nem metade da qualidade que deviam.
Só para dizer que partilho da tua revolta.


De mariiiiiiie ♠ a 26 de Novembro de 2011 às 19:17
concordo plenamente . é uma pena as pessoas deixarem o que é realmente bom de lado |:


De funeraire. a 27 de Novembro de 2011 às 16:43
Vou adicionar este post aos favoritos, pois descreve a minha realidade. Infelizmente, o meu tempo livre para ler tem sido escasso, mas não devolvo o "Crime e Castigo" de Fiódor Dostoiévski à minha biblioteca enquanto não terminar de o ler, mesmo que tenha que pagar multa.
Apraz-me saber que partilhamos das mesmas opiniões. Quanto aos verdadeiros (e friso esta palavra, e como partilhas do mesmo pensamento, entenderás o que significa) livros, mesmo que leia todos os que a minha biblioteca adorada possui, continuarão na minha lista para adquirir, pois no futuro desejo relê-los.


comentar