positivonegativo

"nós somos o sítio que nos faz falta."

"O que há em mim é sobretudo cansaço -
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço."


Álvaro de Campos

Domingo, 15 de Abril de 2012

dos anjos que encontro pela vida fora.

no verão passado, quando estive a trabalhar numa feira medieval, o meu trabalho era ficar nos pórticos, à entrada, a verificar as pulseiras ao povo e a deixá-las entrar se a mesma estivesse em bom estado e não tivesse sido forçada. entretanto, apareceu um grupo de figurantes, homens barbudos que fazem parte dos espectáculos que entretêm os visitantes, e eis que aparece um lindo homem entre eles, alto e fininho como um alho francês, com a barba bem aparadinha e o cabelo comprido, loiro e escorrido pelos ombros abaixo, como um anjo saído da idade média, perante mim, a criatura hedionda, provavelmente com o cabelo macabro e apontando para todas as direcções, com uma farda cor de laranja ofuscante e exageradamente larga, os sapatos rotos e sabe-se lá que desgraças mais. estende para mim o braço, e verifico a pulseira, radiante por poder tocar o pulso de um homem tão belo, e verifico insatisfatoriamente que a pulseira do anjo da idade média está estragada, não o posso deixar entrar, não o devo deixar entrar, mas enfim, não é difícil encantar-me. acabei por sorrir - e ele nem reparou duas vezes, com certeza - afastei-me e deixei-o passar.

(o anjo foi à sua vida e eu tenho ficado a sentir até hoje que me assemelho ao quasimodo.)

 

narmy. às 21:10
| comentar | favoritos
3 :
De vera a 15 de Abril de 2012 às 23:10
oh, gostei tanto! sei bem o que são anjos assim, numa feira medieval, prendem os olhos. o que me deixou assim, era também um figurante espanhol em tronco nu.


De Ondine a 16 de Abril de 2012 às 18:42
devias ter-lhe cortado as asas :)


De naná a 20 de Abril de 2012 às 22:25
lindo*


comentar